O que as crianças esperam do Ano Novo

Postado em 03/10/2017

O que as crianças esperam do Ano Novo

Incentive seu filho a fazer pequenos objetivos para o Ano Novo

Tirar melhores notas, destacar-se como desportista na equipe de futebol, ser a protagonista da apresentação de final de curso do ballet ou fazer novas amizades. Todos os ano podemos ensinar nossos filhos a traçarem pequenos objetivos que os ajudem a crescer como pessoas. Não é somente os adultos que devem fazer bons propósitos para o Ano Novo.

Se começarmos desde pequenos, inculcando esse costume aos nossos filhos e os ajudarmos a cumprir os propósitos durante o ano, incentivando-os a se esforçarem, estaremos alimentando sua autoestima quando se virem superando suas dificuldades.

Ano Novo, vida nova para as crianças

O que esperam as crianças do Ano Novo

Para começar, podemos criar o objetivo de fazer uma agenda infantil, que podemos fazer com uma cartolina, tela, papel, em forma de caderno ou de calendário, para colocá-la na parede. Podemos destacar na agenda as datas de aniversário da família e dos amigos da escola. Isso ajudará nossos filhos a felicitar seus amigos no seu dia especial e a serem mais detalhistas. Também podemos marcar as datas férias e das viagens previstas para o precioso tempo de lazer, que ajudará nossos filhos a planejarem e a fantasiarem o futuro. Anotar as datas das partidas do seu esporte favorito, das provas ou das excursões do colégio, os ajudará a antecipar acontecimentos, organizar suas obrigações habituais e evitar deixar tudo para a última hora.

Se os propósitos estiverem dirigidos à realização de mudanças, é importante que o seu filho decida o que ele quer melhorar ou o que deseja conseguir, sem que os pais influenciem na sua decisão ou no seu raciocínio. Suas metas devem nascer da sua reflexão, mas devem ser realistas. É melhor que proponham um objetivo e cumpri-lo do que três e deixá-los no meio do caminho. Por exemplo, se o que deseja para o Ano Novo é uma melhora em aspectos pessoais, como por exemplo, comportar-se melhor, ser melhor estudante, mais generoso ou mais amável, superar a timidez ou começar a praticar um esporte, convém que fixe em um dos objetivos e nada mais.

Fazer uma lista interminável de metas é pouco prático porque seus objetivos devem ser acessíveis, reais e alcançáveis. É mais benéfico escolher somente aqueles que sejam verdadeiramente necessários, desejados e benéficos. Quando seu filho decidir, você poderá ajudá-lo a traçar uma estratégia. Para isso incentive-o a escrever o que deseja conseguir num lugar visível, como na porta do seu guarda-roupa, na porta da geladeira ou na cabeceira da sua cama. Dessa maneira poderá a ver os objetivos diariamente e terá na mente as metas durante todo o ano.

Em dezembro, as próprias crianças poderão avaliar se conseguiram o que propuseram e se realmente trabalharam duro para alcançá-lo. Valorizar seu próprio esforço ajuda as crianças a serem melhores pessoas, a se conhecerem melhor e a saberem do que são capazes. Incentive-os a escolher um objetivo para o Ano Novo. É a melhor maneira de motivar nossos filhos a cumprirem seus desejos.

Que tal nos inspirarmos em Carlos Drummond de Andrade...

"Para ganhar um Ano Novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,

mas tente, experimente, consciente.

É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre".

Outras Notícias

 

O filho único
Postado em 24/05/2018

O filho único possui mais qualidades que defeitos. Sempre foi dito que o conceito de filho único estava associado com a extrema proteção e a má educação. No entanto, hoje em dia, o panorama dessa situação está mudando. As inves...
leia mais »

Aprendendo com Filmes
Postado em 16/05/2018

Além disso, é uma forma de manter contato com a representação desses assuntos, visualizá-los, compreender o espaço geográfico em que acontecem, enfim, identificar conteúdos que foram tratados pelos professores.

Mas não &eacu...
leia mais »

4 passos para um diálogo efetivo com os filhos
Postado em 09/05/2018

O que seus avós desejavam para os filhos há 50 anos? Esta foi a pergunta que o psicólogo e psicanalista Luiz Alberto Conti levantou para uma plateia de pais e mães aqui na Editora Abril, em São Paulo. As mais diversas respostas surgiram: que os filhos casassem, ...
leia mais »